Sua forma peculiar de usar a boca

By Garota Rude - fevereiro 23, 2018

Nunca fui muito fã de poesia. Sempre achei uma leitura complicada e densa. E eu,quem começou lendo gibis,até uns dois anos atrás literatura brasileira em si já era complicada,dirá poesia e/ou poema. Confesso que,nas aulas de português,nunca foi uma forma de escrita fácil pra mim.
Mas como uma coisa tão genuína como a poesia era "rejeitada" por mim,quando se tratava entre escolher um suspense ou ela?! Certamente é uma perda de tempo não tirar um tempo do seu dia para se dedicar a esse tipo de leitura.

Foi ai que eu conheci o primeiro trabalho de Rupi Kaur,o então nomeado "Outros jeitos de usar a boca"; Rupi Kaur é uma poetisa feminista contemporânea, escritora e artista da palavra falada. Uma das coisas que mais me chamou atenção nesse primeiro trabalho dela foi a poesia feminista que ela escreveu. Me senti representada no livro e muitas vezes sentia como se eu o tivesse escrito. 
"Outros jeitos de usar a boca é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade."
Ele é dividido em quatros partes:

  • A dor
  • O amor
  • A ruptura 
  • A cura 
Cada uma dessas partes tem uma sensibilidade indescritível. Por exemplo, a dor (minha parte favorita) ela retrata diversos tipos de abusos. Sejam eles sexuais,psicológicos,familiar...

Diversas vezes me perguntei como um livro tão singelo conseguiu me arrancar suspiros tão fortes;
Eu pude finalmente entender que poesia poderia ser minha forma de escrita favorita. Ela só precisou chegar no momento certo.
A questão sobre escrever é que não sei se vou acabar me curando ou me destruindo


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Obrigada por comentar! ♥